VERMINOSE EM GATOS

verminose

 

As verminoses são doenças causadas por parasitas que se alojam no organismo dos animais e também de humanos.

Podem ser identificados no intestino, estômago, esôfago, coração, pulmão e rins.

Existem vários tipos de vermes que causam as verminoses. 

VERMES REDONDOS (NEMATÓDEOS):

Pertence ao filo Nemathelminthes.

  • Ancylostoma caninum/braxiliense/tubaeforme
  • Toxoara cati/leonina

Os parasitas pertencentes a este filo apresentam corpo cilíndrico, alongado e não-segmentado, popularmente são conhecidos como “vermes redondos”.

A lombriga mais comum á a Toxocara cati, e a contaminação, na maioria das vezes, ocorre entre a mãe e o filho, ainda no útero.

O Ancylostoma spp, é o causador do ancilostomose, a contaminação pode ocorrer ainda dentro do útero. Outras formas incluem conviver com um pet contaminado e passear em locais públicos. O ancilóstomo se aloja no intestino e passa a se alimentar do sangue do felino, causando diferentes complicações em seu organismo. 

 

VERMES CHATOS (CESTÓDEOS):

Pertence ao filo Platyhelminthes e a classe Cestoda.

  • Dipylidium caninum, apesar de ser conhecida como tênia canina, também pode atacar os gatos.
  • Taenia spp
  • Echinococcus spp
  • Mesocestoides corti

O ciclo de vida de todos os cestódeos (vermes em fita) caracteriza-se por 3 etapas — ovos, larvas e fase adulta. Os adultos habitam os intestinos de hospedeiros definitivos, mamíferos carnívoros.

Uma das mais comuns é a Dipylidium caninum, onde a contaminação se dá através da ingestão de uma pulga infectada. Como os gatos adoram se lamber, engolir uma pulga acidentalmente é comum. As tênias então se alojam nas paredes do intestino e ali começam a crescer, alimentando-se dos nutrientes ingeridos pelo pet.

Os vermes de fita fixam-se nas paredes do intestino e causam inchaço, diarreia e por vezes danificam o pelo, e muitos vezes formam bolas e podem causar obstruções intestinais.

Eles podem ser detectados pela presença de ovos nas fezes dos gatos ou nas áreas anais

Contaminação:

Os gatos filhotes são os mais propensos a contraírem as verminoses, pois geralmente pegam direto da mãe já doente, na hora de seu nascimento ou pelo leite.

Já os gatos adultos podem ficar doentes através do contato com outros animais.

O contágio acontece por ingestão dos ovos ou larvas e também através da penetração na pele.

Os danos decorrentes da infestação dependem de diversos fatores, como a carga parasitária, a idade do animal, as condições imunológicas, o ambiente em que vive, as condições de higiene e manejo e o curso concomitante com outras doenças. Muitas doenças sistêmicas ou dermatológicas têm insucesso no tratamento devido ao animal estar parasitado.

Ainda, são problema de saúde pública, logo devemos educar os proprietários de gatos com relação aos potenciais riscos do controle inadequado de parasitos nesses animais, pois muitos parasitos são zoonóticos e podem afetar especialmente crianças pequenas e indivíduos imunocomprometidos.

O protocolo de vermifugação deverá ser realizado de acordo com recomendação do médico-veterinário.

Fonte:

NEOPLASIAS CUTÂNEAS
VERMINOSE EM GATOS
VERMINOSE EM CÃES
HIPOPLASIA DE ESMALTE DENTÁRIO
POSIÇÃO DE ORAÇÃO !
HIPERTIREOIDISMO EM FELINOS
CONSTIPAÇÃO CRÔNICA EM FELINOS
INTOXICAÇÃO POR BUFOTOXINAS EM CÃES
TUMORES MAMÁRIOS
FÍSTULAS PERIANAIS
PERIODONTIA / DOENÇA PERIODONTAL
HEPATITE INFECCIOSA CANINA
PARAINFLUENZA
CORONAVIROSE
ADENOVIROSE CANINA
OFTALMOLOGIA VETERINÁRIA
CELULITE JUVENIL CANINA
HIPERTERMIA MALIGNA
CARCINOMA/ADENOCARCINOMA/COLANGIOCARCINOMA DO DUCTO BILIAR
DISPLASIA RENAL
SÍNDROME DO OVÁRIO REMANESCENTE
FÍSTULA INFRAORBITÁRIA
FÍSTULA ORONASAL
CARCINOMA DE CÉLULAS ESCAMOSAS EM CÃES
COLAPSO TRANQUEIA
ESPIRRO REVERSO
HEMANGIOSSARCOMA
HEMANGIOMA CUTÂNEO CANINO
ODONTOLOGIA VETERINÁRIA
HIPOGLICEMIA
INSULINOMA
SÍNDROME DA IMUNODEFICIÊNCIA VIRAL FELINA (FIV)
TRICOBEZOAR
VÕMITO CRÔNICO EM GATOS
NEOPLASIA PROSTÁTICA
PROSTATITES
CISTOS E ABSCESSOS PROSTÁTICOS
HIPERPLASIA PROSTÁTICA BENIGNA (HPB)
AFECÇÕES PROSTÁTICAS EM CÃES
CORONAVÍRUS FELINO
CISTITE IDIOPÁTICA FELINA (CIF)
TÉTANO
UROLITÍASE
DISQUERATINIZAÇÃO
DESVIOS (SHUNTS) PORTOSSISTÊMICOS CANINOS
HIGROMA
DOENÇA DO SACO ANAL
PEDICULOSE
ISOSPOROSE
TOXOPLASMOSE
HIPERADRENOCORTICISMO CANINO / SÍNDROME CUSHING
DOENÇA RENAL CRÔNICA
ARRITMIAS CARDÍACAS
INSUFICIÊNCIA CARDÍACA CONGESTIVA
BORDETELLA
CLAMIDIOSE
HEMOPARASITOSES EM GATOS
DERMATITE ATÓPICA CANINA / ATOPIA
DERMATITE ÚMIDA / ECZEMA ÚMIDO
HIPOADRENOCORTICISMO / DOENÇA DE ADDISON
HIPOTIREOIDISMO CANINO
PROBLEMAS NOS OLHOS
PERITONITE INFECCIOSA FELINA (PIF)
MASTOCITOMA
ENDOCARDITE BACTERIANA
LEISHMANIOSE VISCERAL CANINA
LARVA MIGRANS VISCERAL
LEPTOSPIROSE CANINA
DERMATOFITOSE / MICROSPORUM CANIS
DERMATITE ACRAL POR LAMBEDURA
PULICIOSE – PULGAS
DEMODICOSE CANINA/ SARNA DEMODÉCICA
DIROFILARIOSE
SARNA OTODÉCICA / SARNA DA ORELHA
SARNA SARCÓPTICA / ESCABIOSE CANINA
DIABETES MELLITUS
SÍNDROME DA DISFUNÇÃO COGNITIVA
FeLV – LEUCEMIA VIRAL FELINA
TRAQUEOBRONQUITE INFECCIOSA CANINA
DOENÇA DO TRATO URINÁRIO INFERIOR FELINOS
OTITES
RAIVA
GIARDÍASE
CASTRAÇÃO EM FÊMEAS! CADELAS E GATAS!
CASTRAÇÃO EM MACHOS! CÃES E GATOS!
LARVA MIGRANS CUTÂNEA
CALICIVÍRUS FELINO
HERPESVÍRUS FELINO/RINOTRAQUEÍTE VIRAL FELINA
BOTULISMO
HIPERPLASIA ENDOMETRIAL CÍSTICA E PIOMETRA
DIPILIDIOSE
PARVOVIROSE
HEMOPARASITOSES EM CÃES
CINOMOSE