DIPILIDIOSE

A dipilidiose é causada pelo Dipylidium caninum que é um dos parasitos mais frequentes de cães e gatos.

São vermes achatados e segmentados (cestódeos), com corpo formado por vários anéis, conhecidos como proglotes, que costumam ser liberadas nas fezes ou sair ativamente pelo ânus do animal. Esses proglotes, anéis, assemelham-se a uma grão de arroz cozido e costumam chamar atenção dos proprietários especialmente quando em movimento.

A dipilidose é caracterizada como zoonose e pode apresentar-se sob duas formas

Formação de cisticercóide : ocorre a ingestão das cápsulas ovígeras do parasita Dipylidium caninum, através de fômites ou pelo hábito de levar a mão à boca;

Danos intestinais: ocorrem quando há ingestão acidental de pulgas contaminadas pelo Dipylidium caninum. Quando esta pulga for ingerida nos intestinos da pessoa que engoliu, o cisticercóide que estava na pulga é liberado. Nos animais e no homem, esse se desenvolverá em verme adulto, causando danos à mucosa intestinal  e má absorção dos nutrientes.

A contaminação poderá ocorrer tanto pela ingestão dos ovos do parasita presentes no ambiente em que o animal contaminado vive, quanto pela ingestão da pulga contaminada pelo parasita, principalmente quando os animais dormem nas camas junto ás pessoas

A incidência da enfermidade é muito comum em adultos quanto em crianças porém os eu diagnóstico é muito raro devido aos sintomas inespecífico.

Os sinais mais comuns irritação das mucosas intestinal e anal, com diarreia intermitente e mucoide, alteração do apetite e perda de peso, mas normalmente as infecções são assintomáticas e o único sinal é o prurido anal, devido à migração dos proglotes.

 

Fonte: Bayer Zoonoses.

NEOPLASIAS CUTÂNEAS
VERMINOSE EM GATOS
VERMINOSE EM CÃES
HIPOPLASIA DE ESMALTE DENTÁRIO
POSIÇÃO DE ORAÇÃO !
HIPERTIREOIDISMO EM FELINOS
CONSTIPAÇÃO CRÔNICA EM FELINOS
INTOXICAÇÃO POR BUFOTOXINAS EM CÃES
TUMORES MAMÁRIOS
FÍSTULAS PERIANAIS
PERIODONTIA / DOENÇA PERIODONTAL
HEPATITE INFECCIOSA CANINA
PARAINFLUENZA
CORONAVIROSE
ADENOVIROSE CANINA
OFTALMOLOGIA VETERINÁRIA
CELULITE JUVENIL CANINA
HIPERTERMIA MALIGNA
CARCINOMA/ADENOCARCINOMA/COLANGIOCARCINOMA DO DUCTO BILIAR
DISPLASIA RENAL
SÍNDROME DO OVÁRIO REMANESCENTE
FÍSTULA INFRAORBITÁRIA
FÍSTULA ORONASAL
CARCINOMA DE CÉLULAS ESCAMOSAS EM CÃES
COLAPSO TRANQUEIA
ESPIRRO REVERSO
HEMANGIOSSARCOMA
HEMANGIOMA CUTÂNEO CANINO
ODONTOLOGIA VETERINÁRIA
HIPOGLICEMIA
INSULINOMA
SÍNDROME DA IMUNODEFICIÊNCIA VIRAL FELINA (FIV)
TRICOBEZOAR
VÕMITO CRÔNICO EM GATOS
NEOPLASIA PROSTÁTICA
PROSTATITES
CISTOS E ABSCESSOS PROSTÁTICOS
HIPERPLASIA PROSTÁTICA BENIGNA (HPB)
AFECÇÕES PROSTÁTICAS EM CÃES
CORONAVÍRUS FELINO
CISTITE IDIOPÁTICA FELINA (CIF)
TÉTANO
UROLITÍASE
DISQUERATINIZAÇÃO
DESVIOS (SHUNTS) PORTOSSISTÊMICOS CANINOS
HIGROMA
DOENÇA DO SACO ANAL
PEDICULOSE
ISOSPOROSE
TOXOPLASMOSE
HIPERADRENOCORTICISMO CANINO / SÍNDROME CUSHING
DOENÇA RENAL CRÔNICA
ARRITMIAS CARDÍACAS
INSUFICIÊNCIA CARDÍACA CONGESTIVA
BORDETELLA
CLAMIDIOSE
HEMOPARASITOSES EM GATOS
DERMATITE ATÓPICA CANINA / ATOPIA
DERMATITE ÚMIDA / ECZEMA ÚMIDO
HIPOADRENOCORTICISMO / DOENÇA DE ADDISON
HIPOTIREOIDISMO CANINO
PROBLEMAS NOS OLHOS
PERITONITE INFECCIOSA FELINA (PIF)
MASTOCITOMA
ENDOCARDITE BACTERIANA
LEISHMANIOSE VISCERAL CANINA
LARVA MIGRANS VISCERAL
LEPTOSPIROSE CANINA
DERMATOFITOSE / MICROSPORUM CANIS
DERMATITE ACRAL POR LAMBEDURA
PULICIOSE – PULGAS
DEMODICOSE CANINA/ SARNA DEMODÉCICA
DIROFILARIOSE
SARNA OTODÉCICA / SARNA DA ORELHA
SARNA SARCÓPTICA / ESCABIOSE CANINA
DIABETES MELLITUS
SÍNDROME DA DISFUNÇÃO COGNITIVA
FeLV – LEUCEMIA VIRAL FELINA
TRAQUEOBRONQUITE INFECCIOSA CANINA
DOENÇA DO TRATO URINÁRIO INFERIOR FELINOS
OTITES
RAIVA
GIARDÍASE
CASTRAÇÃO EM FÊMEAS! CADELAS E GATAS!
CASTRAÇÃO EM MACHOS! CÃES E GATOS!
LARVA MIGRANS CUTÂNEA
CALICIVÍRUS FELINO
HERPESVÍRUS FELINO/RINOTRAQUEÍTE VIRAL FELINA
BOTULISMO
HIPERPLASIA ENDOMETRIAL CÍSTICA E PIOMETRA
DIPILIDIOSE
PARVOVIROSE
HEMOPARASITOSES EM CÃES
CINOMOSE