PERIODONTIA / DOENÇA PERIODONTAL

diversos posts (1)

É a parte da odontologia que se dedica ao estudo das alterações do Periodonto e seus respectivos tratamentos.

Dentre as afecções orais, a Doença Periodontal constitui a moléstia de maior prevalência em cães e gatos.

A Doença Periodontal é toda e qualquer alteração que se deve ao prejuízo do órgão de sustentação e proteção dentária, o Periodonto (cemento da raiz dentária, lâmina dura do osso alveolar, ligamento periodontal e epitélio juncional da gengiva livre).

Classicamente a Doença Periodontal é definida como uma doença bacteriana progressiva e irreversível, culminando com a perda dos dentes.

O processo pode ser infeccioso ou inflamatório.

A periodontite inicia pela deposição da placa bacteriana na superfície da coroa dentária, esta placa bacteriana é formada pelos restos alimentares, saliva e bactérias oriundas da saliva que são inicialmente aeróbias G+, modificando-se com a instalação da doença para uma flora anaeróbia G- e com grande patogenicidade.

A presença desta placa bacteriana faz com que haja a produção de toxinas, as quais agem destruindo o epitélio juncional.

Antes dessa destruição nós temos o que denominamos de GENGIVITE (avermelhamento do bordo da gengiva livre com integridade do epitélio juncional), sendo uma primeira resposta ao organismo frente a instalação de uma doença subgengival.

A GENGIVITE pode ser reversível, desde que haja a completa remoção do agente causador, a placa bacteriana.

Concomitante, ocorre a síntese de cálculo pelas bactérias a partir de minerais oriundos da saliva (Magnésio, Fósforo,Potássio, Cálcio e Flúor).  Gradativamente a placa bacteriana deposita-se na região subgengival, levando ao deslocamento da gengiva e formação da bolsa periodontal. Com a progressão da doença, ocorre edemaciamento da gengiva e em alguns casos ocorre a hiperplasia gengival reativa.

Começa a perda da sustentação óssea. A reabsorção óssea vertical ou horizontal , a exposição da raiz e mobilidade dentária são condições de agravamento da DOENÇA PERIODONTAL. 

Existem diversos fatores predisponentes da Doença Periodontal:

  • Raças
  • Idade
  • Fator Nutricional
  • pH da saliva
  • Fatores individuais
  • Drogas sistêmicas
  • Doenças sistêmicas

A classificação da Doença Periodontal é determinada em estágios de 1 – 6 e o tratamento deve ser realizado.

O tratamento consiste na retirada da placa bacteriana e dos cálculos dentários , por meio de raspagem ou ultrassom. Este procedimento é chamado profilaxia dentária, já que tem como objetivo a profilaxia ou prevenção da doença periodontal.

DICAS

  • A gengivite é o primeiro sinal da afecção oral e , por estar relacionada à falta de higiene oral, sua incidência diminui bruscamente quando a placa bacteriana é removida.
  • A casuística da doença periodontal agrava-se com a idade e é inversamente proporcional ao peso do animal, ou seja, quanto menor o porte do cão, maior a gravidade da doença.
  • Culturalmente, os proprietários encaram como normal o fato de cães e gatos mais idosos apresentarem halitose, principal sinal da doença periodontal, e recusarem a apreensão de ração seca, dando preferência a alimentos mais macios.
  • A maioria dos tutores não considera os cuidados com os dentes dos seus cães uma grande prioridade. O que eles não sabem é que a doença periodontal, que afeta aproximadamente 85% dos cães com mais de 3 anos, não causa problemas só na boca: ela também pode causar insuficiência cardíaca, renal, hepática, e artrites. E, além de tudo, não tem cura.
  • Os distúrbios locais incluem desde a formação de bolsas periodontais que levam à mobilidade dentária e perda dos dentes, até situações mais graves como a ocorrência de fístulas oronasais, lesões endo-periodontais, fraturas patológicas, complicações oculares, osteomielite dos ossos maxilar e mandibular e aumento da incidência de neoplasias orais.
  • É considerada imperícia e imprudência fazer a profilaxia dentária em cães conscientes ou apenas sedados. A anestesia geral é necessária para evitar dor no animal, e também para permitir uma adequada manipulação da boca do cão.
  • No entanto além do tratamento veterinário, para prevenir e controlar a doença periodontal, também é necessária a manutenção rotineira da higiene oral em casa, sendo a escovação diária dos dentes o melhor método para evitar a organização da placa e a deposição do cálculo dentário a longo prazo.

 

Apoio: Pet Society Clinical

PERIODONTIA / DOENÇA PERIODONTAL
HEPATITE INFECCIOSA CANINA
PARAINFLUENZA
CORONAVIROSE
ADENOVIROSE CANINA
OFTALMOLOGIA VETERINÁRIA
CELULITE JUVENIL CANINA
HIPERTERMIA MALIGNA
CARCINOMA/ADENOCARCINOMA/COLANGIOCARCINOMA DO DUCTO BILIAR
DISPLASIA RENAL
SÍNDROME DO OVÁRIO REMANESCENTE
FÍSTULA INFRAORBITÁRIA
FÍSTULA ORONASAL
CARCINOMA DE CÉLULAS ESCAMOSAS EM CÃES
COLAPSO TRANQUEIA
ESPIRRO REVERSO
HEMANGIOSSARCOMA
HEMANGIOMA CUTÂNEO CANINO
ODONTOLOGIA VETERINÁRIA
HIPOGLICEMIA
INSULINOMA
SÍNDROME DA IMUNODEFICIÊNCIA VIRAL FELINA (FIV)
TRICOBEZOAR
VÕMITO CRÔNICO EM GATOS
NEOPLASIA PROSTÁTICA
PROSTATITES
CISTOS E ABSCESSOS PROSTÁTICOS
HIPERPLASIA PROSTÁTICA BENIGNA (HPB)
AFECÇÕES PROSTÁTICAS EM CÃES
CORONAVÍRUS FELINO
CISTITE IDIOPÁTICA FELINA (CIF)
TÉTANO
UROLITÍASE
DISQUERATINIZAÇÃO
DESVIOS (SHUNTS) PORTOSSISTÊMICOS CANINOS
HIGROMA
DOENÇA DO SACO ANAL
PEDICULOSE
ISOSPOROSE
TOXOPLASMOSE
HIPERADRENOCORTICISMO CANINO / SÍNDROME CUSHING
DOENÇA RENAL CRÔNICA
ARRITMIAS CARDÍACAS
INSUFICIÊNCIA CARDÍACA CONGESTIVA
BORDETELLA
CLAMIDIOSE
ERLIQUIOSE FELINA
BABESIOSE CANINA
BARTONELOSE FELINA /ARRANHADURA DO GATO
ANAPLASMOSE OU TROMBOCITOPENIA CÍCLICA
MICOPLASMA FELINA
FEBRE MACULOSA
DERMATITE ATÓPICA CANINA / ATOPIA
DERMATITE ÚMIDA / ECZEMA ÚMIDO
FISTULA PERIANAL
HIPOADRENOCORTICISMO / DOENÇA DE ADDISON
HIPOTIREOIDISMO CANINO
PROBLEMAS NOS OLHOS
PERITONITE INFECCIOSA FELINA (PIF)
MASTOCITOMA
ENDOCARDITE BACTERIANA
LEISHMANIOSE VISCERAL CANINA
LARVA MIGRANS VISCERAL
LEPTOSPIROSE CANINA
DERMATOFITOSE / MICROSPORUM CANIS
DERMATITE ACRAL POR LAMBEDURA
PULGAS
DEMODICOSE CANINA/ SARNA DEMODÉCICA
DIROFILARIOSE
SARNA OTODÉCICA / SARNA DA ORELHA
SARNA SARCÓPTICA / ESCABIOSE CANINA
DIABETES MELLITUS
SÍNDROME DA DISFUNÇÃO COGNITIVA
FeLV – LEUCEMIA VIRAL FELINA
TRAQUEOBRONQUITE INFECCIOSA CANINA
DOENÇA DO TRATO URINÁRIO INFERIOR FELINOS
OTITES
RAIVA
GIARDÍASE
LARVA MIGRANS CUTÂNEA
CALICIVÍRUS FELINO
HERPESVÍRUS FELINO/RINOTRAQUEÍTE VIRAL FELINA
BOTULISMO
HIPERPLASIA ENDOMETRIAL CÍSTICA E PIOMETRA
DIPILIDIOSE
PARVOVIROSE
ERLIQUIOSE CANINA
CINOMOSE