CINOMOSE

A cinomose é uma doença que possui alta morbidade e mortalidade.

É uma doença infecciosa altamente contagiosa e letal, causada por vírus da família Paramyxoviride.

A maior incidência da doença é em cães jovens, com menos de 6 meses de idade, animais não vacinados anualmente e animais idosos, que não apresentam uma boa resposta imunológica assim como animais portadores de doenças que desencadeiam uma imunossupressão como a Leishmaniose, Ehrlichiose e Verminoses.

A transmissão ocorre principalmente pelo contato, pois o vírus é eliminado pelas gotículas e aerossóis, secreções nasais, fezes, urina, saliva por um período de de até 90 dias.

As características climáticas do inverno favorecem  presença do vírus no ambiente. Mas é sensível a locais quentes e úmidos.

Também é sensível a diversos desinfetantes utilizados rotineiramente na higiene doméstica, como amônia quartenária ou hipoclorito de sódio.

O vírus não permanece viável no ambiente quando ocorre a desinfecção de uma forma adequada. Mas indicado é ficar em torno de 3 meses sem um novo filhote no ambiente.

Evite reutilizar os objetos de animais suspeitos como caminhas, comedouros, bebedouros, coleiras, etc…

50 a 70% das infecções são subclínicas.

O período de incubação varia de 4 a 10 dias e o primeiro sinal de infecção costuma ser uma conjuntivite serosa ou mucopurulenta, seguida de tosse seca que, com o tempo, torna-se produtiva.

Outros sinais clínicos como apatia, anorexia, febre, vomito, diarreia fluida com ou sem sangue, tenesmo e intussuscepção também estão presentes.

Assim como lesões cutâneas como dermatite vesicular ou pustular (impetigo) no abdome e hiperqueratose nasal e dos coxins digitais.

Pode ocorrer ou não o aparecimento de sinais neurológicos, geralmente ocorrem 1 a 3 semanas após recuperação da doença sistêmica.

Como a inclinação da cabeça, nistagmo, paralisia parcial ou total, caminhar compulsivo, mioclonias, distúrbios de comportamento como agressividade, vocalização, choro constante , delírio, perseguição da cauda.

A cinomose  é descrita como a virose que causa sinais respiratórios, digestivos, cutâneos e nervosos. Podendo o animal apresentar as 4 fases ou não. 

O tratamento da cinomose consiste principalmente em suporte, fluidoterapia e antibioticoterapia para combater as infecções oportunistas são o grande foco.

Os anticonvulsivantes são necessários apenas em casos nos quais o animal apresenta quando convulsivo, mas não existe tratamento para a mioclonia subsequente.

O prognóstico de casos de infecção pelo vírus da cinomose é sempre de reservado a ruim.

Quanto mais rápido a doença for diagnosticada e o animal receber tratamento, melhor é o prognostico e resposta clínica.

A vacinação não é recomendada em animais suspeitos, para não sobrecarregar ainda mais o sistema imune.

A vacinação é a melhor prevenção.

 

Fonte: VETScience Magazine . Maio, 2014.

CARCINOMA DE CÉLULAS ESCAMOSAS EM CÃES
COLAPSO TRANQUEIA
ESPIRRO REVERSO
HEMANGIOSSARCOMA
HEMANGIOMA CUTÂNEO CANINO
PERIODONTIA
HIPOGLICEMIA
INSULINOMA
SÍNDROME DA IMUNODEFICIÊNCIA VIRAL FELINA (FIV)
TRICOBEZOAR
VÕMITO CRÔNICO EM GATOS
NEOPLASIA PROSTÁTICA
PROSTATITES
CISTOS E ABSCESSOS PROSTÁTICOS
HIPERPLASIA PROSTÁTICA BENIGNA (HPB)
AFECÇÕES PROSTÁTICAS EM CÃES
CORONAVÍRUS FELINO
CISTITE IDIOPÁTICA FELINA (CIF)
TÉTANO
UROLITÍASE
DISQUERATINIZAÇÃO
DESVIOS (SHUNTS) PORTOSSISTÊMICOS CANINOS
HIGROMA
DOENÇA DO SACO ANAL
PEDICULOSE
ISOSPOROSE
TOXOPLASMOSE
HIPERADRENOCORTICISMO CANINO / SÍNDROME CUSHING
DOENÇA RENAL CRÔNICA
ARRITMIAS CARDÍACAS
INSUFICIÊNCIA CARDÍACA CONGESTIVA
BORDETELLA
CLAMIDIOSE
ERLIQUIOSE FELINA
BABESIOSE CANINA
BARTONELOSE FELINA /ARRANHADURA DO GATO
ANAPLASMOSE OU TROMBOCITOPENIA CÍCLICA
MICOPLASMA FELINA
FEBRE MACULOSA
DERMATITE ATÓPICA CANINA / ATOPIA
DERMATITE ÚMIDA / ECZEMA ÚMIDO
FISTULA PERIANAL
HIPOADRENOCORTICISMO / DOENÇA DE ADDISON
HIPOTIREOIDISMO CANINO
PROBLEMAS NOS OLHOS
PERITONITE INFECCIOSA FELINA (PIF)
MASTOCITOMA
ENDOCARDITE BACTERIANA
LEISHMANIOSE VISCERAL CANINA
LARVA MIGRANS VISCERAL
LEPTOSPIROSE CANINA
DERMATOFITOSE / MICROSPORUM CANIS
DERMATITE ACRAL POR LAMBEDURA
PULGAS
DEMODICOSE CANINA/ SARNA DEMODÉCICA
DIROFILARIOSE
SARNA OTODÉCICA / SARNA DA ORELHA
SARNA SARCÓPTICA / ESCABIOSE CANINA
DIABETES MELLITUS
SÍNDROME DA DISFUNÇÃO COGNITIVA
FeLV – LEUCEMIA VIRAL FELINA
TRAQUEOBRONQUITE INFECCIOSA CANINA
DOENÇA DO TRATO URINÁRIO INFERIOR FELINOS
OTITES
RAIVA
DOENÇA PERIODONTAL
GIARDÍASE
LARVA MIGRANS CUTÂNEA
CALICIVÍRUS FELINO
HERPESVÍRUS FELINO/RINOTRAQUEÍTE VIRAL FELINA
BOTULISMO
HIPERPLASIA ENDOMETRIAL CÍSTICA E PIOMETRA
DIPILIDIOSE
PARVOVIROSE
ERLIQUIOSE CANINA
CINOMOSE